PCMG – SEGUNDA ETAPA – TUDO AQUILO QUE VOCÊ PRECISA SABER

OLÁ, TUDO BEM?

escrevo esse post para te falar a respeito da prova de digitação que corresponde à segunda etapa do concurso da Polícia Civil de Minas Gerais, cargo de Escrivão. Tenho um treinamento para a preparação para essa prova e as perguntas que recebo dos meus alunos me orientaram na escrita desse post.

Abaixo você encontrará as perguntas e também as respostas. Lendo todas elas, você terá todas as informações importantes para essa prova.

Para ser convocado para a prova de digitação você deverá ter feito, no mínimo, a mesma pontuação do candidato que estiver na posição 1072 (ampla concorrência) ou na posição 119 dos candidatos com deficiência.

A certeza mesmo virá somente quando a banca organizadora publicar a lista com os nomes dos convocados.

A nota de corte não é um dado exato, certeiro. Os sites especializados nesse tipo de estatística fazem uma média de acordo com as notas dos candidatos.

Estima-se que a nota de corte esteja entre 44 e 45 pontos.

Mais uma vez afirmo que esse não é um cálculo feito por mim, mas sim pelos sites especializados.

É possível, inclusive, que a nota de corte seja maior ou menor do que a esperada.

Essa informação é mais uma das que ninguém, além da FUMARC e a ACADEPOL, possui. O edital é claro quando diz:

8.2 Os locais e hora de realização da Prova Prática de Digitação estarão disponíveis para consulta na internet no mínimo 05 (cinco) dias antes da data de sua realização, nos endereços eletrônicos www.acadepol.policiacivil.mg.gov.br e www.fumarc.com.br, bem como disponibilizados no Quadro de Avisos disposto no hall principal da sede da ACADEPOL.”

Significa que a o prazo de 5 dias deve ser respeitado. Acontece que a PCMG, em seu perfil oficial no Instagram, divulgou que as provas de digitação começariam a ser realizadas a partir do dia 09/02 e, considerando esse prazo de 5 dias, a convocação deve acontecer entre os dias 03 e 04 de Fevereiro de 2022. Caso contrário, a prova de digitação não poderá ser executada na data divulgada pela própria PCMG.

O edital do concurso é muito claro no que diz respeito a essa fase do concurso. Recomendo fortemente que você leia o edital para evitar qualquer adversidade.

No dia e hora marcados você deverá comparecer (com uma hora de antecedência) ao local indicado, portando todos os documentos exigidos no edital. Todos os candidatos que forem fazer prova naquele horário serão direcionados a uma sala onde será feito o sorteio do texto a ser digitado. 

Sorteio feito, todos os candidatos se direcionam ao laboratório onde será feito o teste. Os computadores não são demarcados, ou seja, você pode se direcionar a qualquer um deles.

Os computadores são do tipo Desktop (aqueles de gabinete) e não notebook. Os computadores possuem sistema operacional Windows e LibreOffice Writer (isso mesmo, o teste é feito no Writer e não no Word).

Você terá 5 minutos para aquecer e reconhecer o teclado e, nesse tempo, você pode digitar o que quiser. Finalizado esse tempo, os fiscais passarão apagando todas as informações que você digitou durante o aquecimento e deixarão o sistema pronto para o início do teste. Nesse momento, as folhas com o texto a ser digitado serão entregues aos candidatos e você deverá deixá-la virada para baixo (nem pense em “dar uma espiadinha”).

Será dado o aviso de início do teste. Nesse momento você desvira a sua folha e inicia a digitação do seu texto (todo mundo que estiver fazendo a prova no mesmo horário que você digitará o mesmo texto).

Você deverá transcrever o texto exatamente da mesma forma em que ele está na folha impressa.

Ao final dos 5 minutos os fiscais avisarão que o tempo esgotou e você deverá parar de digitar imediatamente. A partir daí, os fiscais passarão mesa por mesa, auxiliando os candidatos na impressão e identificação dos seus textos.

Pronto… agora é só sair da sala e esperar o resultado (que sairá em alguns dias).

 

Para ser aprovado nessa fase do concurso, será necessário digitar 700 toques líquidos em 5 minutos. Os toques líquidos são calculados pegando os toques brutos (quantidade total de toques, incluindo espaços, acentos e pontuações) e subtraindo os erros. O total deve ser maior ou igual a 700.

A prova é de caráter eliminatório e não classificatório, ou seja, um candidato que der 1900 toques líquidos não sai em vantagem em relação a um que der 701 toques líquidos.

8.17 Os erros serão observados toque a toque, comparando-se a transcrição feita pelo candidato
com o texto original, considerando-se um erro cada uma das seguintes ocorrências:
a) inversão de letras;
b) omissão de letras;
c) excesso de letras;
d) sinais e/ou acentos;
e) letras, sinais e/ou acentos errados;
f) duplicação de letras;
g) falta de espaço entre palavras e espaço a mais entre palavras ou letras;
h) falta ou uso indevido de maiúsculas;
i) tabulação desigual, falta de tabulação e colocação de tabulação onde não existe.

 

Normalmente, os textos têm entre 1600 e 1900 caracteres. Dificilmente um candidato consegue digitar o texto por inteiro. Digite o quanto conseguir, não se preocupando em digitar o texto por completo, afinal de contas, você precisa de apenas 700 toques líquidos para ser aprovado.

Não tem como saber. Existem teclados que são com teclas macias, outros com teclas mais firmes e não é possível precisar qual será usado no seu laboratório. Uma coisa você precisa saber: o seu teclado deve estar funcionando perfeitamente e deve te dar condições de fazer o seu teste sem dificuldades. Se você perceber que o teclado não está funcionando corretamente, comunique o fato aos fiscais da sala.

Não pense que os teclados da prova serão como aqueles velhos teclados que você vê nas delegacias. Como eu disse, você estará em um ambiente controlado e totalmente preparado para esse tipo de teste. Tudo deve funcionar (e normalmente funciona) perfeitamente.

Ah… o teclado que é usado é o Português (Brasil) ABNT2.

No último concurso, o de 2018, a prova da segunda etapa foi apenas de digitação, ou seja, não foi cobrada a formatação do texto. Se esse mesmo padrão for seguido, a prova será apenas de digitação. Acontece que, assim como em 2018, o item 8.8.8 do edital diz o seguinte:

8.8.8 Autorizado o início da prova, os candidatos poderão virar o texto e iniciar imediatamente a digitação, observando a formatação exigida.”

 

Esse item deixa margem para que a banca cobre também a formatação do texto digitado, sendo assim, considero que seja muito pertinente treinar também a utilização dos recursos de formatação de textos do Writer

Não, você não terá acesso a nenhum cronômetro ou relógio. Você será avisado no momento do início e também no momento do final do teste. Nenhum outro aviso ou alerta será dado.

Sim, você precisa ter em mente que o que conta é a versão final do seu texto. O que vai acontecer para você chegar até essa versão final não interessa. Se você cometer 1000 erros ao longo do seu texto, corrigir 999 e deixar apenas 1 erro no seu texto, a banca contabilizará apenas esse erro. O que você também precisa ter em mente é que, o tempo que você leva para corrigir os seus erros é um tempo que você poderia estar usando para digitar ainda mais caracteres e aumentar a sua quantidade de toques líquidos (garantindo ainda mais a sua aprovação), ou seja, você precisa fazer testes durante a sua preparação para entender em quais situações é interessante que você volte e corrija seus erros.

Você pode treinar até em uma “máquina de escrever (datilografia)” se você quiser. O que precisa ter em mente é que o teclado de um notebook é extremamente sensível e fácil de digitar e que na sua prova não é esse teclado que será usado. Acredito que o melhor mesmo seja conectar um teclado normal (USB) ao notebook e fazer o treinamento por meio desse teclado, aliás, recomendo isso a todos os meus alunos nas primeiras lições do meu treinamento, sempre!

Caso contrário, seria como você fazer aulas de direção em um carro automático e com direção elétrica e, no teste, usar um carro com câmbio manual (mecânico) e sem direção hidráulica (muito menos elétrica).

O seu treinamento deve se aproximar da realidade o máximo possível.

Claro que sim. Gente, entendam: ninguém está ali para te sacanear. Eles querem simplesmente saber se você consegue dar o mínimo de toques exigidos no tempo estipulado. Se você digita olhando para o teclado, olhando para a tela ou olhando para o teto, não importa, desde que você alcance a meta estabelecida.

Aprender a digitar com todos os dedos, na posição correta, exige que você treine por meses… até anos. Você não tem esse tempo até a realização do seu teste, portanto, não… não é exigido que você digite com os dedos na posição correta.

Aliás, vá a uma delegacia da Polícia Civil e observe quantos policiais digitam com os dedos na posição correta. Eu ainda não vi nenhum.

Caso você precise de uma ajuda para treinar para esse teste tão temido, tenho a solução ideal. O meu curso é, na verdade, uma mentoria com foco na aprovação na segunda fase do concurso da Polícia Civil de Minas Gerais.

O treinamento é totalmente on-line. O meu índice de aprovação nessa fase do concurso é de 99.8%, ou seja, a cada 100 alunos meus, 99.8 são aprovados nesse teste.

Vou te passar todas as dicas, textos, simulações, programas, jogos, enfim, vou te acompanhar até o dia da prova.

Caso queira saber um pouco mais sobre o meu treinamento, clique no botão abaixo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.